domingo, 14 de abril de 2019

Aviso

Informamos aos participantes do Curso de Formação de Educadores Populares que, em função do feriado do dia 19/04, o 6° módulo do curso, "Educação popular e o combate às opressões: intersecccionalidades de gênero, sexualidade, raça e classe", com a Profa. Dra. Adriane Lima e o Prof. Me. Rafael Grigório, ocorrerá no dia 27/04/2019.

sexta-feira, 29 de março de 2019

Formação de Educadores Populares: Programa da Rádio Web UFPA

O UFPA Ensino desta semana (Programa da Rádio Web UFPA) discute a Formação de Educadores Populares. Participam do debate o professor João Colares (UEPA), o Reverendo Cláudio Miranda (Igreja Episcopal Anglicana do Brasil) e o educador social Max Costa (UNIPOP). Confiram a entrevista: http://radio.ufpa.br/index.php/ufpa-ensino/formacao-de-educadores-populares/
Sobre a conceituação de educação popular, o professor João Colares afirma que na América Latina tem sido elaborada a partir dos anos 60. O principal formulador desse modelo é também o patrono da educação, o Paulo freire. “O pensamento de Paulo Freire tem sido uma referência na formulação de políticas públicas, é uma referência também na construção de movimentos sociais, teorias e abordagens epistemológicas que extrapolam também o campo da educação”.
Há cinco anos, a Igreja Anglicana em parceria com a UNIPOP oferece o curso de formação de educadores populares. O Reverendo Cláudio Miranda destaca a opção preferencial pelos pobres feita pela igreja que a faz ter compromisso com a dignidade das pessoas com base no evangelho de Jesus Cristo. O religioso destaca a importância da iniciativa para amenizar a dor e o sofrimento de jovens, crianças e mulheres. “O curso tem contribuído na multiplicação de educadores populares na periferia e nas populações ribeirinhas na nossa região metropolitana de Belém. Mais de 130 pessoas, entre homens e mulheres, foram empoderados desde 2014 para trabalhar nessa linha de educação popular”.
O educador social Max Costa reflete sobre o modo como a educação dessa natureza impacta na sociedade, auxiliando em sua compreensão e intervenção. “A partir da análise da realidade vivenciada a gente formula nossos pressupostos, inclusive também as nossas formas de prevenção. Através da educação eu compreendo aquele contexto, e a partir disso eu vou tirando linhas de intervenção seja na minha universidade, escola, bairro, comunidade”.
Para saber mais sobre educação popular, as opções de cursos para quem deseja ser um educador social, as experiências, metodologias e as expectativas na área, ouça esta edição do UFPA Ensino.
Apresentação: Fabrício Queiroz
Produção e roteiro: Erlane Santos
Gravação e montagem: João Nilo Ferreira
Supervisão e edição: Elissandra Batista e Fabrício Queiroz
Foto: Núcleo de Educação Popular Paulo Freire / UEPA

domingo, 24 de março de 2019

Materiais utilizados nos módulos do Curso de Formação de Educadores Populares

Módulo 1: Formação histórica da sociedade brasileira - colonialismo, capitalismo, racismo e patriarcado.

Módulo 2: Neoliberalismo, crise da democracia e resistência popular.

Módulo 3: Educação popular como estratégia contra-hegemônica

Módulo 4: Fundamentos filosóficos do pensamento de Paulo Freire

Módulo 5: Metodologias da Educação Popular


III Encontro da Cátedra Paulo Freire da Amazônia...

Divulgamos a programação do III Encontro da Cátedra Paulo Freire da Amazônia, IV Fórum de Leituras de Paulo Freire da Região Norte e XV Jornada Paulo Freire, que acontecerão em Belém - Pará, no período de 25 a 27 de setembro de 2019.
Trata-se de uma realização da Universidade do Estado do Pará, por meio da Cátedra Paulo Freire da Amazônia e do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire, com apoio do CEAAL, CNDE, MPEJA, MST, FPEC, GEPERUAZ, UFPA, IFPA, UEA, UFAM, UNIR e PPGED/UEPA.
Em face da perseguição ideológica ao pensamento crítico e, em particular, às ideias político-pedagógicas de Paulo Freire, elegemos como temática "Paulo Freire presente! Em luta por uma educação pública, popular e democrática".
Dentre os objetivos dos eventos, está o de debater a atualidade do legado freireano na luta por uma educação pública, popular e democrática, analisando sua influência nos movimentos sociais, na educação pública, na educação popular feminista, na educação de jovens e adultos e na educação do campo, das águas e da floresta, especialmente no contexto amazônico. Pretendemos, também, lançar na Amazônia a Campanha Latino-Americana e Caribenha em Defesa do Legado de Paulo Freire e possibilitar a socialização de conhecimentos e experiências em educação popular em círculos de cultura.
A programação está organizada em mesas redondas, que contarão com a presença de educadores/as populares de distintos movimentos sociais e entidades da sociedade civil, além de lideranças indígenas e quilombolas e pesquisadores/as da Amazônia, do Brasil e da América Latina.
Haverá, ainda, círculos de cultura freireanos, para os quais os participantes poderão submeter trabalhos, na modalidade de resumo expandido, no período de 25/03 a 25/04/2019, socializando resultados de pesquisas e relatos de experiências em educação popular.
As inscrições são gratuitas e iniciarão no dia 25/03/2019, podendo ser realizadas com ou sem submissão de trabalhos através do site: https://paulofreireamazonia.wixsite.com/2019
Inscreva-se! Participe! Compartilhe!


terça-feira, 19 de março de 2019

Rede de Pesquisa sobre Pedagogias Decoloniais na Amazônia

O Núcleo de Educação Popular Paulo Freire, que compõe a Rede de Pesquisa sobre Pedagogias Decoloniais na Amazônia (RPPDA), convida a todos/as para o evento de lançamento de Rede, nos dias 22, 23 e 24 de abril de 2019.


sexta-feira, 8 de março de 2019

Apresentação de abertura do curso

Aos participantes do Curso de Formação de Educadores Populares, compartilhamos a apresentação feita na abertura do curso, 09/03/2019. Para abrir a apresentação, clique aqui.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Resultado dos Selecionados para o Curso de Formação de Educadores Populares

A coordenação do Curso de Formação de Educadores Populares divulga o resultado final dos selecionados, com as seguintes observações:

1) Em face do número elevado de inscritos, em torno de 450, a coordenação decidiu ampliar o número de selecionados para 160 (cento e sessenta) pessoas, representantes de mais de 70 organizações, cuja articulação nos possibilitará fomentar a criação de um Movimento de Educação Popular em Belém, para enfrentar os retrocessos em curso no país.

2) Todos os selecionados atendem integralmente os critérios, ou seja, conformam o público esperado pelo curso (educadores populares, educadores sociais, lideranças comunitárias, defensores dos direitos humanos e militantes de movimentos sociais, culturais e artísticos) e anexaram no formulário eletrônico declaração de atuação social recente, assinada por suas respectivas organizações. Não aceitamos cartas de intenção, fotos de atuação social, auto-declarações, projetos de intervenção, documentos ilegíveis e sem data e assinatura, formulários preenchidos parcialmente e inscrições de outros públicos interessados.

3) As inscrições de pessoas vinculadas à região do Baixo Tocantins foram organizadas à parte, uma vez que haverá um curso nos mesmos moldes, oferecido em Cametá, em data a ser divulgada brevemente, assim como a relação destas pessoas.

4) As inscrições não selecionadas conformarão uma lista de espera, para uma próxima edição do curso, provavelmente no segundo semestre de 2019.

5) Para a abertura do curso, no dia 09/03/2019, às 9h, solicitamos que os selecionados levem bandeiras ou demais símbolos de suas organizações e lutas, para uma mística de abertura, que acontecerá no Espaço de Convivência do CCSE/UEPA, no Hall do Bloco VI, entrada pela Travessa Djalma Dutra, no bairro do Telégrafo. Em seguida nos dirigiremos ao Auditório Paulo Freire, no mesmo campus, para a apresentação formal do programa do curso, seus objetivos, metodologia e organização. Importante o cumprimento do horário e garantia da frequência dos selecionados.

6) Os selecionados devem levar no primeiro dia documento oficial de identificação, para preenchimento de um pequeno cadastro.

O resultado pode ser obtido neste link.

Agradecemos o interesse pelo curso de todas as organizações, entidades e movimentos em luta pela transformação social e pela educação popular, emancipatória e inclusiva. O sucesso do curso depende do engajamento de todos e todas em sua realização, seja pela frequência e pontualidade, seja pela participação ativa, criativa e propositiva nos debates que serão travados ao longo dos módulos.

Comunicações com a coordenação do curso podem ser feitas pelo e-mail: nep@uepa.br

Saudações freireanas!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Aviso

Informamos aos inscritos no Curso de Formação de Educadores Populares que, em função do número elevado de inscritos (em torno de 450), o trabalho de seleção ainda não pôde ser concluído. Estimamos que a divulgação do resultado saia até esta quinta-feira, 28/02, por meio do site nepuepa2.blogspot.com.
Saudações freireanas!