quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Professora Ivanilde Apoluceno recebe Comenda Honra ao Mérito Educação 2018

No dia 04 de dezembro de 2018, a educação paraense foi prestigiada na Assembleia Legislativa do Estado do Pará, em cerimônia honrosa a 30 representantes que foram escolhidos por suas trajetórias e contribuições ao campo educacional, e por isso receberam a Comenda Honra ao Mérito Educação 2018.

Na cerimônia, foi homenageada a professora doutora Ivanilde Apoluceno de Oliveira, docente da UEPA e coordenadora do NEP, que sob fortes aplausos dos que estiveram presentes, recebeu sua medalha e certificado. A trajetória de Ivanilde demostra seu comprometimento com uma educação democrática, popular, crítica, engajada em transformar vidas a partir das próprias vivências dos sujeitos. Por isso, seu trabalho compromete-se em assumir formas humanizadas de educar e educar-se, na politicidade de problematizar exclusões e buscar libertações, do ser e do saber.



quinta-feira, 23 de março de 2017

Programa Paulo Freire Vivo

Confira os 30 programas da série "Paulo Freire Vivo", produzido pela TVUFPB. 
Acesse aqui.

sábado, 18 de março de 2017

Escola de Altos Estudos

    Convidamos a todos para participar da instalação da Escola de Altos Estudos, com o Prof. Michael Apple, que discutirá o tema "Teoria Educacional Crítica e o Legado Freireano", no dia 27/03, às 10h, no Auditório Benedito Nunes da UFPA. 
    Esta é uma atividade organizada pelos Programas de Pós-Graduação em Educação da UFPA, UEPA e PUC/SP, com apoio da CAPES.


sexta-feira, 17 de março de 2017

Cátedra Paulo Freire estende Chamada de Pesquisa

O Núcleo de Educação Popular (NEP) decidiu ampliar a Chamada de Pesquisa da Cátedra Paulo Freire da Amazônia até o dia 31 de março. O objetivo principal da iniciativa é promover atividades de pesquisa articuladas entre Instituições de Ensino Superior (IES), entidades da sociedade civil e movimentos sociais da Amazônia, contribuindo, dessa forma, para o registro do legado de Paulo Freire na região Norte do país.
A Cátedra Paulo Freire da Amazônia atua no desenvolvimento de atividades de pesquisa, formação, intervenção e publicações, ancoradas pelos trabalhos do renomado educador Paulo Freire. Nesse sentido, a idealização da Chamada de Pesquisa propõe colaborar com essas atividades, na medida em que amplia a rede de investigadores no território amazônico, ao desenvolver uma produção científica sobre o legado de Paulo Freire.   
Para a coordenadora da Cátedra, Ivanilde Apoluceno, a chamada possibilitará “integrar diversas pesquisas produzidas por diferentes universidades e entidades civis na Amazônia. Além de fortalecer a produção regional de pesquisa colaborativa relacionada à Educação Popular”.
O resultado final com as propostas de pesquisas aprovadas deverá ser consultado no site da Uepa e no e-mail individual dos proponentes. A aplicabilidade dos projetos selecionados compreende o período de abril de 2017 a abril 2018.
Ao final do período de execução dos projetos, a Cátedra pretende publicar os resultados da investigação em um livro. Propõem-se, com isso, “dar visibilidade e articulação para as pesquisas freireanas, para que elas possam ser feitas em rede de colaboração, pois há muitas produções dispersas na região”, analisa o coordenador adjunto da Cátedra Paulo Freire da Amazônia, João Colares Neto.
O edital da Chamada de Pesquisa - com todas as regras e critérios de participação na seleção - pode ser conferido aqui.
Cronograma:
- Data limite para submissão das propostas: 31/03
- Análise das propostas submetidas: 03 a 07/04
- Divulgação do resultado preliminar: 11/04
- Prazo para interposição de recurso: 13/04
- Divulgação final das propostas de pesquisa aprovadas: 17/04
Texto: Marcus Passos

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Cátedra Paulo Freire da Amazônia lança Chamada de Pesquisa

O Núcleo de Educação Popular (NEP) lança hoje (10), por meio da Cátedra Paulo Freire da Amazônia, a primeira Chamada de Pesquisa de 2017. O objetivo principal da iniciativa é promover atividades de pesquisa articuladas entre Instituições de Ensino Superior (IES), entidades da sociedade civil e movimentos sociais da Amazônia, contribuindo, dessa forma, para o registro do legado de Paulo Freire na região Norte do país.
A Cátedra Paulo Freire da Amazônia atua no desenvolvimento de atividades de pesquisa, formação, intervenção e publicações, ancoradas pelos trabalhos do renomado educador Paulo Freire. Nesse sentido, a idealização da Chamada de Pesquisa propõe colaborar com essas atividades, na medida em que amplia a rede de investigadores no território amazônico, ao desenvolver uma produção científica sobre o legado de Paulo Freire.   
Para a coordenadora da Cátedra, Ivanilde Apoluceno, a chamada possibilitará “integrar diversas pesquisas produzidas por diferentes universidades e entidades civis na Amazônia. Além de fortalecer a produção regional de pesquisa colaborativa relacionada à Educação Popular”.
A apresentação das propostas segue o calendário de 10 de fevereiro a 17 de março. O resultado final com as propostas de pesquisas aprovadas deverá ser consultado no site da Uepa e no e-mail individual dos proponentes. A aplicabilidade dos projetos selecionados compreende o período de abril de 2017 a abril 2018.
Ao final do período de execução dos projetos, a Cátedra pretende publicar os resultados da investigação em um livro. Propõem-se, com isso, “dar visibilidade e articulação para as pesquisas freireanas, para que elas possam ser feitas em rede de colaboração, pois há muitas produções dispersas na região”, analisa o coordenador adjunto da Cátedra Paulo Freire da Amazônia, João Colares Neto.
O edital da Chamada de Pesquisa - com todas as regras e critérios de participação na seleção - pode ser conferido aqui.
Cronograma:
- Lançamento da Chamada no site: 10 de fevereiro
- Limite para submissão das propostas: 17 de março
- Divulgação final das pesquisas aprovadas: 03 de abril

Texto: Marcos Araújo
Foto: Nailana Thiely

sexta-feira, 15 de julho de 2016

I Encontro de Filosofia com Crianças e Adolescentes

O NEP promoverá, nos dias 18 e 19 de agosto de 2016, o I Encontro de Filosofia com Crianças e Adolecentes nos Princípios da Educação de Paulo Freire. As inscrições são gratuitas e dão direito a certificado. Inscrições aqui.

O objetivo do evento é debater sobre as possibilidades de realização de um trabalho pedagógico de filosofia com crianças e adolescentes inspirado no legado de Paulo Freire. Pretende também socializar a experiência que o Grupo de Estudo e Trabalho em Educação Freireana e Filosofia (GETEFF) do NEP vem desenvolvendo há nove anos em escolas públicas da região metropolitana de Belém.





quarta-feira, 15 de junho de 2016

NEP lança Cátedra Paulo Freire da Amazônia

O NEP realiza, nos dias 15 e 16 de junho de 2016, a XIII Jornada Paulo Freire, com o tema "O legado de Paulo Freire para a educação brasileira e amazônica". O evento objetiva promover a discussão sobre o legado de Paulo Freire, discutir sobre as especificidades da educação popular no contexto amazônico e lançar a Cátedra Paulo Freire da Amazônia.

A programação completa do evento pode ser acessada aqui. Confira também a notícia de lançamento da Cátedra Paulo Freire da Amazônia no site da Universidade do Estado do Pará.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Descolonizar a Educação

Divulgamos o 149º número da Revista Novamerica, que traz como tema central "Descolonizar a Educação". 
Os pesquisadores do NEP Ivanilde Apoluceno de Oliveira e João Colares da Mota Neto publicaram o artigo "O pensamento de Paulo Freire: contribuições e perspectivas descolonizadoras".
Confira: http://novamerica.org.br/Revista_digital/revista_colab.php

Novas publicações de pesquisadores do NEP

Pesquisadores do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire publicam três novos livros sobre educação popular e o legado de Paulo Freire para a educação brasileira e latino-americana. 



Ivanilde Apoluceno de Oliveira, em "PAULO FREIRE: gênese da educação intercultural no Brasil", aborda Paulo Freire como precursor da educação intercultural. A autora apresenta as seguintes questões de pesquisa: Ao conceber a cultura como centro de referência em sua concepção de educação popular, a proposta de Paulo Freire pode contribuir para a gênese histórica da interculturalidade no Brasil? A proposta de Freire pode ser considerada intercultural?




Alder de Sousa Dias, autor de "PAULO FREIRE E A ESCOLA DEMOCRÁTICA E POPULAR: parâmetros para sistemas educacionais e à educação de jovens e adultos", mapeia o legado educacional de Paulo Freire no contexto escolar amazônico, tendo como foco a Educação de Jovens e Adultos praticada na vigência da Escola Cabana, proposta pedagógica freireana, adotada no sistema municipal de ensino de Belém do Pará durante os anos de 1997 a 2004. 













João Colares da Mota Neto
, no livro "POR UMA PEDAGOGIA DECOLONIAL NA AMÉRICA LATINA: reflexões em torno do pensamento de Paulo Freire e Orlando Fals Borda", analisa a constituição de uma concepção decolonial no pensamento social e pedagógico de Paulo Freire e Orlando Fals Borda, buscando identificar seus aportes (biográficos, epistemológicos, metodológicos e ético-políticos) para a formulação de uma pedagogia decolonial como expressão da educação popular latino-americana.








As três obras foram publicadas pela Editora CRV e podem ser adquiridas online nos seguintes links: 

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

NEP participa de encontro do CEAAL

Entre os dias 24 e 26 de setembro de 2015 o Conselho de Educação Popular da América Latina e do Caribe (CEAAL) realizou em Assunção, no Paraguai, o seu Encontro Cone Sul/Brasil, reunindo educadores populares da Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Brasil, com o objetivo de construir propostas coletivas de educação popular a serem implementadas nas diversas regiões da América Latina, a partir da análise histórica, do contexto da realidade global e dos processos regionais dos países envolvidos.

O Núcleo de Educação Popular Paulo Freire, recém filiado ao CEAAL, esteve representado no Encontro pelo Prof. João Colares, que também apresentou o trabalho "Educação Popular na Amazônia Brasileira: a experiência do NEP/UEPA" no Seminario Taller Internacional La Educación Popular como una herramienta para la transformación social, realizado no dia 26/09 no Instituto Superior de Estudios Humanísticos y Filosóficos San Francico Javier, em Assunção. 

                           Representantes do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai.


                                          Cartaz de divulgação do Seminario Taller

quarta-feira, 1 de julho de 2015

O legado de Paulo Freire na atualidade

A atualidade do pensamento de um dos mais importantes educadores do Brasil foi tema do seminário organizado, dia 23/06, pelo Departamento de Educação da PUC-RIO. Paulo Freire é reconhecido internacionalmente pela filosofia educacional humanista e libertadora. Para falar do legado deixado pelo pernambucano, professores relembraram a trajetória do pensador pelo mundo, no período em que foi exilado pela ditadura militar brasileira, e o método pedagógico inclusivo, marca freireana, que fez parte de toda a sua vida.

O dia de reflexões sobre o educador teve início com a professora da Universidade Elisa Siqueira e o professor da UFF Osmar Fávero, que debateram sobre as fichas de cultura do sistema de alfabetização.

Na parte da tarde, a professora Maria Inês Marcondes discutiu sobre o contexto Latino-Americano e nos Estados Unidos e o reconhecimento internacional do autor. Para compor a mesa-redonda, as professoras da Universidade do Estado do Pará (UEPA) Ivanilde Oliveira e Tania Lobato debateram sobre a relação de Freire com a América Latina. No desfecho da programação, o professor da UEPA João da Mota Neto palestrou sobre a característica decolonial de denúncias e de libertação do pernambucano.

Mais que alfabetizar, o objetivo de Paulo Freire (1921-1997) era incentivar, por meio da educação, as classes desfavorecidas, os oprimidos, a se libertarem e se transformarem em donos de suas ações e de suas histórias. Por isso, a filosofia do pensador é contemporânea e universal, pois, seu discurso se estende por todos os excluídos. Nesse sentido, a principal obra do autor é intitulada Pedagogia do oprimido, na qual está presente a essência de ideologia que defendeu em vida. Um dos trabalhos mais conhecidos é o método de alfabetização de adultos, que, inclusive, recebeu o nome de Freire.

De acordo com a professora Maria Inês, Paulo Freire trouxe o ponto de vista da nova na educação, que não é somente um método de ensino, mas como uma concepção crítica, já apontava a desvalorização que os professores sofrem hoje.

— Freire apresentou uma nova teoria do conhecimento, uma visão de mundo. Essa ligação da pedagogia com a cultura e com a problemática social.

Para a professora Ivanilde, o pensamento de Paulo Freire é contemporâneo porque vai além do campo político. De acordo com ela, a pedagogia inclusiva do autor torna qualquer oprimido parte da discussão, e isso envolve questão de etnia, de gênero e de qualquer outra forma de exclusão, além de ser necessária para a formação social das pessoas.

— Paulo Freire não traz apenas a perspectiva política, ele traz, sobretudo, a perspectiva ética. Faz criticas ao sistema neoliberal, ao seu fatalismo e ao imobilismo desse sistema, às desigualdades sociais. Ele foi uma pessoa que trouxe princípios e práticas educacionais voltadas para as pessoas excluídas, das classes populares. Ressalta a importância de construirmos uma educação humanista, solidária, colaborativa, que forme pessoas mais humanas.

O professor Mota Neto afirma que o aspecto político da obra de Freire não pode ser negado porque o educador propôs um método educacional que modificasse totalmente a estrutura social.

— Nós não podemos reduzir Freire apenas a criador de uma proposta metodológica. Ele produziu um pensamento pedagógico eminentemente político que estava ligado diretamente à ideia de que era preciso transformar radicalmente a sociedade. De forma que a sociedade a ser construída fosse solidária, democrática, justa, em que não haja oprimidos e opressores, ricos e pobres, explorados e exploradores.

(Texto de Diogo Maduell, publicado no Jornal da PUC).

terça-feira, 12 de maio de 2015

Educadores do NEP participam de eventos em Macapá

Nos últimos dias 6, 7 e 8 o Núcleo de Educação Popular Paulo Freire - NEP marcou presença no I Congresso Internacional de Formação de Professores do Amapá e III Fórum das Licenciaturas, ambos promovidos pela Universidade do Estado do Amapá - UEAP.

A abertura do evento contou com a presença de pesquisadores renomados no campo da educação, os quais dedicaram-se a refletir sobre as perspectivas de renovação dos currículos escolares, reunindo nomes como a Professora Drª. Sílvia Nogueira Chaves, docente da Universidade Federal do Pará - UFPA; Professor Dr. Cipriano Luckesi, da Universidade Federal da Bahia - UFBA; Professora Drª. Gilda Di Fabio Di Anglat, da Argentina; Professor Dr. Marcelo Sena Guimarães, da Unirio e a Professora Drª. Ivanilde Apoluceno de Oliveira, coordenadora do NEP, que fez uma reflexão sobre a construção do currículo da formação de professores na Amazônia.

A partir dessa temática, os cursos de Licenciatura da Universidade do Estado do Amapá dialogaram durante os três dias do evento sobre os desafios de se desenvolver grupos de pesquisa no campo da educação no estado do Amapá. Nesse sentido, a fim de fortalecer o diálogo, foram realizadas rodas de conversas e mesas de discussão com grupos de pesquisas de diferentes instituições do ensino superior. Dentre esses grupos, estavam presentes seis estudantes do NEP, que participaram de uma mesa redonda e descreveram a organização do Núcleo, bem como as suas ações, pautadas pelo tripé ensino, pesquisa e extensão.

O trabalho de extensão do NEP foi o grande destaque do debate, dada a curiosidade do público presente no auditório da UEAP, onde ocorreu a apresentação. Ao depararem-se com atividades educativas realizadas não apenas na escola, mas também em outros ambientes, como hospitais e asilos, os participantes debateram sobre as possibilidades de uma educação popular emancipadora na Amazônia. Foi discutido, ainda, sobre os impactos deste trabalho na formação universitária dos educadores populares, o papel transformador da universidade e a produção do conhecimento em diálogo com as comunidades populares. 

Texto: Isabell Neri
Edição: João Colares da Mota Neto

quarta-feira, 22 de abril de 2015

XII Jornada Paulo Freire e II Seminário Interinstitucional PPGED-UEPA e PUC-RIO

O Programa de Pós-graduação em Educação (PPGED) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em parceria com o Núcleo de Educação Popular Paulo Freire (NEP), promove o II Seminário Interinstitucional com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio) e a XII Jornada Paulo Freire, de 28 a 30 de abril. Os eventos fazem parte da programação em comemoração aos dez anos do PPGED.

Educação popular, práticas educacionais e as influências de Paulo Freire na América Latina são alguns dos temas que serão debatidos no evento. Também serão apresentados os resultados das pesquisas e as experiências educativas do Projeto Casadinho, projeto de intercâmbio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação do Ministério da Educação (MEC). O Casadinho faz pesquisas sobre o desenvolvimento do pensamento de Freire no contexto latino-americano.

“Este ano, todos os eventos do Programa ou dos grupos de pesquisas de docentes que estão vinculados a ele serão incluídos nas atividades de comemorações do PPGED. Com esses eventos daremos visibilidade ao que o Programa vem desenvolvendo nos dez anos de sua existência”, ressalta a coordenadora do Mestrado em Educação, Ivanilde Apoluceno.

A influência de Paulo Freire

O pensador é um dos mais influentes pesquisadores no campo da educação popular de jovens e adultos, não só no Brasil, mas em diversos países. Segundo a professora Ivanilde Apoluceno, Freire “trata a educação de forma ética e política compromissada com o processo de inclusão social e a transformação da sociedade para ser mais justa e solidária”.

Nos últimos protestos realizados contra o atual governo do Brasil, um dos cartazes de manifestantes exibia a faixa “Fora Paulo Freire”. A coordenadora do PPGED explica que “por tratar de uma pedagogia crítica, não se constitui em uma educação alienadora, tal como algumas pessoas pensam de forma errônea. A rejeição em grande parte é pelo desconhecimento da obra de Paulo Freire ou de interpretações equivocadas de suas leituras”.

O PPGED

O Programa de Pós-Graduação em Educação da Uepa é um dos programas na área de educação mais procurados do estado. De 2007 a 2014, o programa teve 181 dissertações defendidas. Durante os 10 anos de existência houve um aumento do número de docente. Hoje conta com 17 docentes, sendo 11 deles pós-doutores.

“Temos duas linhas de pesquisas: Formação de Professores e Práticas Pedagógicas e Saberes Culturais e Educação na Amazônia, que vêm contribuindo para consolidar a pesquisa nestas duas linhas de investigação na Amazônia”, ressalta a professora a coordenadora do Programa.

Inscrições

As inscrições para o II Seminário Interinstitucional com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio) e a XII Jornada Paulo Freire são gratuitas e podem ser feitas até o dia 23 de abril por meio do email ppgeduepa@hotmail.com. A programação ocorre no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, localizado na travessa Djalma Dutra, s/n, no bairro do Telégrafo em Belém.

Confira a programação completa

Texto: Igor Augusto (ASCOM/UEPA)